Gramática: os porquês

Hoje estava ajudando minha filha de 10 anos a estudar português. Pronomes e os porquês. E comprovei, mais uma vez, que a melhor maneira de aprender é “destrinchar” o assunto para poder explicar para outra pessoa. No meu caso, destrinchar bem destrinchado, para que uma criança possa entender.

A Gramática Nova, de Faraco, Moura e Maruxo Jr., até agora tem se mostrado digna do valor pago por ela: segue o Acordo Ortográfico, traz textos de apoio atuais (quadrinhos, letras de músicas, conteúdo de sites) e explicações bastante claras, imprescindíveis numa gramática escolar.

Resolvi transcrever, aqui, os textos referentes aos porquês, coisa que até adultos costumam errar com frequência. Estas explicações nem de longe são completas, mas espero que possam ajudar a entender melhor os porquês dos textos.

Por que

Usa-se por que nas interrogativas diretas e indiretas. Pode ser substituído por por que motivo.

Por que você a ignora?

Quero saber por que você a ignora.

Os cientistas ainda não conseguem explicar por que os humanos têm tão poucos genes.

Por que equivale também a pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais.

Esta é a casa por que passamos.

Porque

Porque introduz uma causa ou explicação. Pode ser substituído por pois ou pelo fato de que.

Ele a ignora porque é medíocre.

Não fique preocupada, porque ele está bem preparado.

Por quê

Por quê é empregado em final de frase e quando a expressão estiver isolada.

Ele saiu da sala por quê?

Não vou viajar mais.

Por quê?

Porquê

Porquê é um substantivo. Equivale a causa, motivo, razão. Geralmente é precedido por artigo.

Não me interessa o porquê de sua atitude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.