Arquivos do Trados no MemoQ

Ainda estou vendo como funciona o MemoQ novo (e, por enquanto, estou gostando bastante), mas aqui vai uma dica rápida que vale para as duas versões, 3.6 e 4.

A maioria das agências pede para que os arquivos sejam feitos no Trados e entregues “unclean”. Mas quem não gosta da dupla infernal Trados/TagEditor (eu inclusive) pode traduzir normalmente no MemoQ e devolver para o cliente no formato pedido.

Para traduzir um arquivo do TagEditor no MemoQ, basta pré-segmentar os arquivos no Trados Workbench, pedindo para segmentar mesmo quando não houver match. Depois é só adicionar o arquivo ttx pré-segmentado ao MemoQ, traduzir normalmente e exportar com o comando “Export”. O resultado é exatamente igual ao arquivo traduzido no TagEditor.
Vale lembrar que antes de mandar o arquivo para o cliente é sempre bom abri-lo no TagEditor e fazer uma verificação das tags. Geralmente não dá problema, mas é melhor prevenir que remediar (ou ouvir reclamação do cliente).

Se for um arquivo do Word (doc, docx ou rtf), não é preciso pré-segmentar. Importe diretamente no MemoQ e depois de traduzido use a opção “Export bilingual”, marcando “TRADOS-compatible bilingual DOC” e desmarcando “Simple formatting”. O arquivo terá a mesma formatação do arquivo original, mas com o texto segmentado no padrão Trados/Wordfast.