(Português) A tecnologia vai acabar com o Tradutor? – Abrates 2015

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Minha segunda palestra no congresso da Abrates deste ano foi sobre a postura do tradutor com relação à tecnologia. Muitos a veem como inimiga, mas eu prefiro considerá-la uma aliada poderosa.

Sugiro que abram as notas dos slides para que as imagens não sejam interpretadas fora do contexto da apresentação. É só clicar na engrenagem logo abaixo da apresentação e depois em “Open speaker notes”. Aparecerá uma nova janela mais ou menos com esta cara (use o painel à esquerda para navegar pelas notas):

Screenshot 2015-06-11 16.02.00

Links para sites mencionados na apresentação:

Uwe Muegge

ProMT

Systran

memoQ

Google Translate

Google Translate Toolkit

TO3000

(Português) 7ª Conferência de Língua e Tecnologia – Nos vemos lá?

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Dias 20 a 22 do mês que vem vou a Córdoba para a 7ª Conferência de Língua e Tecnologia organizada pela IMTT. Em português teremos sessões com Danilo Nogueira, João Roque Dias, Kelli Semolini, Marcelo Neves e Renato Beninatto (em ordem alfabética), além das sessões em espanhol e em inglês. Confira o programa, está bastante interessante.

E não tenho palavras para expressar minha satisfação por ter sido convidada como palestrante. E em dose dupla!

No sábado, dia 20, vou apresentar um seminário sobre liberdade de escolha do tradutor. Sou abertamente contra a política de certas agências de dizer qual ferramenta devemos usar para cada projeto. Nada contra o cliente pedir o arquivo em determinado formato, afinal tem o seu fluxo de trabalho, mas o tradutor é quem deve decidir qual ferramenta usar na tradução.

Mas, para poder tomar a melhor decisão, o tradutor precisa conhecer ao máximo cada ferramenta disponível, quais seus pontos fortes e fracos, qual a mais adequada a cada projeto.

Hoje em dia trabalho com o memoQ na maioria dos projetos. Assim, no workshop vou compartilhar algumas técnicas para converter arquivos, memórias e glossários de/para o memoQ e algumas outras ferramentas CAT.

Domingo, dia 21, minha palestra será sobre ferramentas de produtividade: OCR, backup, sincronização e compactação de arquivos, extensões para o navegador, ferramentas de pesquisa e terminologia – detalhes que podem aumentar muito a nossa produtividade no dia a dia tradutório.

 

E então, nos vemos lá? O prazo para inscrição com desconto termina hoje, 11 de julho.