Arquivo ttx que o memoQ não exporta

Hoje me deparei com um arquivo .ttx que o memoQ se recusava a exportar. Tentei exportar a memória como tmx pra usar no TagEditor, mas vários segmentos não eram exportados. Ou seja, projeto encrenca total.

A saída que consegui arrumar foi mandar o memoQ exportar o arquivo como bilíngue segmentado do Trados, limpar (clean-up) na memória do Workbench e depois mandar o TagEditor traduzir com o comando “Translate to Fuzzy”. Funcionou bem, inclusive com as centenas (ou seriam milhares?) de tags do arquivo.

Como traduzir arquivos .ttx no memoQ

Quando um cliente envia um arquivo .ttx, espera que seja traduzido no TagEditor. Mas, como uso o TE apenas em último caso, traduzo tudo no memoQ. Acho melhor e mais prático, com controle muito melhor da terminologia.

Infelizmente, o método que uso não dispensa o Workbench e o TagEditor nas fases de preparação e finalização.

1. Se o cliente enviou a memória no formato .tmw, abra-a no Trados Workbench (File/Open) e exporte no formato .tmx 1.1 (File/Export).

2. Pré-traduza os arquivos enviados pelo cliente. No Trados Workbench, selecione Tools/Translate/Add, selecione os arquivos que quer pré-traduzir, confirme se as opções correspondem às da figura abaixo e clique em Translate.Pretranslate no workbench

Uma observação importante: se a caixa “Segment unknown sentences” não estiver marcada, o Trados não vai segmentar o arquivo inteiro. A opção precisa estar marcada para ocorrer a segmentação completa. [Valeu pelo toque, Danilo!]

3. Adicione os arquivos pré-traduzidos normalmente no projeto do memoQ.

4. Se o cliente enviou a memória, você pode usar a opção Import from TMX/CSV, no módulo de recursos ou na aba Translation Memories, para incorporar a memória do cliente (que você transformou em .tmx no passo 1 acima) à memória do projeto.

5. Traduza o arquivo normalmente no memoQ.

6. Exporte o arquivo bilíngue, usando a opção Export bilingual/Two-column RTF da aba Translations.

7. Abra o arquivo no Word e passe o corretor ortográfico/gramatical. Salve as alterações.

8. Reimporte o arquivo corrigido no memoQ, usando o comando Import/update bilingual da aba Translations.

9. Confirme os segmentos alterados: selecione no menu Operations/Confirm and Update Rows, marque a opção Edited e clique em OK. Todos os segmentos alterados serão incorporados à memória do projeto.

10. Agora, veja se não esqueceu nenhuma tag. Se isso acontecer o arquivo pode não abrir corretamente no TagEditor ou dar problema na exportação final. No menu, selecione Operations/Resolve Erros and Warnings. Corrija o que precisar, confirmando cada segmento corrigido.

11. Só falta exportar o arquivo. Na aba Translations, selecione Export (dialog) e especifique o local de destino do arquivo. O resultado é um arquivo .ttx bilíngue, exatamente como se tivesse sido traduzido no TagEditor.

12. Prontinho. Por via das dúvidas, abra o arquivo no TagEditor para confirmar que não deu nenhum problema. É raro, mas pode acontecer.

Observação importante: para que o arquivo final seja bilíngue é indispensável a pré-tradução no Workbench (passo 2). Caso contrário, o resultado será um arquivo apenas em português (ou qualquer que seja sua língua-destino).

Como importar a lista de autocorreção do Word no MemoQ

A lista de autocorreção do Word sempre me ajudou a corrigir erros de digitação recorrentes e inserir trechos repetitivos, muito antes de trabalhar com as CATs e seus glossários.

O MemoQ também tem um recurso de autocorreção, que pode ser acessado em Resource Console / AutoCorrect lists. Originalmente, os termos precisam ser incluídos na lista um a um. Com pouquíssimo trabalho, porém, é possível importar toda a lista de autocorreção do Word de uma só vez. Vamos ao passo-a-passo:

1. Abra o Word. Com um documento em branco aberto, tecle Alt+F11. O comando abre o editor do Visual Basic, como na imagem abaixo.


2. Na janela maior, copie e cole a seguinte rotina do VBA:

Sub InsertAutoCorrectEntries()Dim ACE As AutoCorrectEntry
‘ Create new document.
Documents.Add

‘ Iterate through AutoCorrect entries.
For Each ACE In Application.AutoCorrect.Entries
‘ Insert each entry name and its value on a new line.
Selection.TypeText ACE.Name & vbTab & ACE.Value & ” ” & vbCr
Next

‘ Format document for three columns.
With ActiveDocument.PageSetup.TextColumns
.SetCount NumColumns:=3
.EvenlySpaced = True
.LineBetween = True
.Width = InchesToPoints(1.67)
.Spacing = InchesToPoints(0.5)
End With

‘ Set TabStop for all three columns.
ActiveDocument.Paragraphs.TabStops(InchesToPoints(0.88)).Position = _
InchesToPoints(0.88)

End Sub

3. Clique no botão Executar (a setinha verde da barra de menu). A rotina vai abrir um novo arquivo do Word com todos os termos do arquivo de autocorreção, em três colunas. Algo assim:


A rotina vai recuperar a lista de autocorreção para o idioma padrão do Word. Se quiser fazer a lista para outros idiomas, só precisa trocar o idioma padrão, alternar para a tela do editor do VBA e clicar novamente na setinha verde.

4. Feche o editor de VBA.

5. Salve o arquivo criado pelo Word com extensão .txt (Autocorreção.txt, por exemplo). Na janela de opções que se abrirá, escolha:

6. Feche o arquivo no Word e depois abra novamente (mantendo a codificação Windows padrão). Ele agora terá esta aparência:

7. Inclua o cabeçalho para que o MemoQ entenda sua lista de palavras como lista de autocorreção:

 
<MemoQResource ResourceType="AutoCorrect" Version="1.0">
 <Resource>
     <Guid>e06fdc4d-9afe-47b2-994e-337016b68939</Guid>
     <FileName>por-BR#NOME.mqres</FileName>
     <Name>NOME</Name>
     <Description />
     <Language>por-BR</Language>
 </Resource>
</MemoQResource>

NOME pode ser substituído por qualquer outro nome; por-BR é o código para português do Brasil.

A lista vai ficar assim:

8. Salve, mantendo a extensão txt.

9. No MemoQ, abra o Resource Center, depois AutoCorrect lists. Clique em Import new. No tipo de arquivo, selecione All files (*.*) e clique no arquivo texto criado. Clique em Abrir/Open. Escolha um nome para a lista e clique em OK.

Se não ocorrer nenhum erro no meio do caminho, o MemoQ agora usa sua lista de autocorreção do Word.

Em tempo: testei no Word 2007, tanto com Windows XP quanto com Windows 7. Não acho que com versões anteriores do Word dê algum problema.