Conferência Brasileira do Proz 2012

No fim deste mês estarei mais uma vez me apresentando na Conferência do Proz. O pessoal da Kilgray, os pais do memoQ, pediram que eu desse um treinamento básico sobre a ferramenta, e aceitei com prazer.

A organização da conferência decidiu aproveitar o dia do tradutor, no fim do mês, e dar um desconto especial na inscrição de hoje até dia 17.

Meu treinamento será na sexta-feira, dia 21, às 16h. O programa completo está na página oficial da conferência. Gente boa falando de assuntos interessantes, você não pode perder!

 

Nos vemos lá!

 

Como configurar o nome e caminho do arquivo exportado pelo memoQ

Muitos clientes pedem para não alterarmos o nome do arquivo, e o memoQ acaba fazendo isso por padrão. Para alterar:

Clique em Tools > Options > Default resources > Export path rules. Vai ter uma “File rule” e uma “Folder rule”.

Clique em cada uma delas e depois em Edit. O memoQ vai dizer que não pode alterar uma regra padrão e sugerir cloná-la. Faça isso e dê o nome que preferir.

Depois, clique em Edit e altere o que estiver no campo superior.

Para arquivo: <OrigPathAbs>\<TrgLangIso2>\<OrigFileNameExt>

Para pasta: <BasePathAbs>\<TrgLangIso2>\<RelativePath>\<OrigFileNameExt>

Essas regras serão o padrão para novos projetos. Se quiser adotá-las nos projetos atuais, abra o projeto, clique em Settings (no painel lateral), Export path rules (o último ícone da direita) e marque as regras que acabou de criar.

Depois disso, todos os arquivos serão exportados para uma pasta “pt-br” (ou o idioma de destino do projeto) que vai ser criada dentro da pasta onde está o arquivo original. Os arquivos exportados terão exatamente o mesmo nome e extensão do original, sem aquele “por-br” no final.

memoQfest 2012

Mais uma vez eu adoraria estar em Budapeste… e mais uma vez não consegui. Mas não desisto, uma hora eu consigo! 🙂
Enquanto isso, que tal acompanharmos o que rola por lá? O pessoal da Kilgray planejou transmissão em vídeo de (pelo menos algumas das) palestras, e os participantes também devem tuitar bastante se as condições de internet permitirem.

Live streaming by Ustream

Como os tweets somem da timeline em poucos dias, fica um PDF com todos os posts feitos com a hashtag da memoQfest:

memoQfest-2012

Arquivo unclean do Trados no memoQ. Pode? Pode!

Pergunta do Élcio:

Bom dia,
Estou começando a usar o trados e o memoq 5. Recebi um teste para entregá-lo em formato rtf e unclean.
O formato unclean é o mesmo quando salvo a tradução em rtf pelo trados 2007?
Tentei fazer o que você escreveu no blog, mas tou usando o memoq versão 5 e não tem como desmarcar a opção simple formatting.
Grato pela ajuda,

Élcio

Élcio, se a opção “Simple formatting” fica inativa na janela de exportação, muito provavelmente o arquivo original tem extensão .docx. Experimente salvar o original como .doc, reimportar no memoQ e usar o “Pre-translate” para traduzir tudo novamente. Não sei porque existe essa restrição, na verdade, mas já me deparei com ela algumas vezes.

O formato unclean gerado pelo memoQ é exatamente igual ao do Trados ou Wordfast. O cliente não tem como saber em qual das ferramentas o arquivo foi traduzido.

Será que isso resolve o seu problema?