Sobre a Conferência do Proz

Foi muito bom reencontrar amigos e colegas, conhecer outros com quem nunca tinha conversado, ou só conversava nas comunidades virtuais. Rir e conversar nos eventos paralelos depois das palestras, estreitar laços. Já foi o tempo em que “mundo real” e “mundo virtual” eram coisas absolutamente distintas, se é que algum dia foi assim. Para mim, um sempre foi meio que uma extensão do outro.

As palestras em si foram excelentes, com palestrantes competentes e programa bem escolhido (para minha área de atuação, pelo menos). Sei que muita gente sentiu falta de mais palestras na área literária, por exemplo, mas como não trabalho com isso eu, particularmente, gostei. Egoísmo? Pode até ser. 🙂

Aprendi muito sobre shipping e oil&gas com o Ricardo Souza, o palestrante recordista de posse de microfone no congresso, sobre tradução jurídica com a Ana Iaria, tradução médica com a Juliana Samel, sobre qualidade com Fuad Azzam, sobre clientes diretor de primeira linha com o João Vicente de Paulo. E finalmente consegui assistir a uma palestra do Roney Belhassof!

Resumo da ópera: saldo altamente positivo. Recomendo veementemente para quem não foi: tente participar dos próximos eventos e congressos. Você aprende muito, conhece muita gente e pode até sair do congresso com alguma parceria. Afinal de contas, cada colega pode ser um cliente em potencial.

Uma resposta para “Sobre a Conferência do Proz”

  1. Concordo plenamente com sua opinião, Val. Você conseguiu descrever exatamente como me senti: conheci pessoalmente colegas virtuais, além de profissionais da área que eu já admirava. Aprendi várias coisas novas, além de ter a confirmação de que estou no caminho certo em outros aspectos.

    Aliás, muito obrigada por suas apresentações!

Deixe uma resposta para Marcia Polizeli Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.